Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 13h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Recuento de 2010 e começo de 2011 - Notícias de "Canção retrátil"

O blog da Cartonera de Cuernavaca, que publicou o livro "Canção retrátil", publicou algumas fotos do lançamento do livro, que aconteceu em 26/02/2010.

E a ilustradora Tartaruga Feliz, em seu novo blog postou algumas fotos de um exemplar do livro imerso em um raro raio de sol parisiense...



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 11h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Cidade aTravessa na Casa das Rosas - 19 de novembro de 2010




Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 11h23
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Lançamento Canção retrátil - São Paulo - 19 de junho na Casa das Rosas

2a. edição pela cartonera paraguaia Yiyi Jambo

Livro de poemas bilíngue - português/ portunhol selvagem (tradução de Douglas Diegues e ensaio crítico de Andréa Catrópa)

 

Dia 19 de junho de 2010

Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campo de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 - próximo à estação Brigadeiro do metrô.



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 13h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Perfil do escritor franco-afegão Atiq Rahimi

Atiq Rahimi tem uns olhos azul-esverdeados. Como os famosos olhos de Sharbat Gula, Atiq Rahimi tem uns olhos muito verde-claros, cor de absinto. Na verdade, eles tem uma cor tão indefinidamente transitória que eu posso enxergá-los a cada momento tomando-os por uma matiz diversa. Basta que a luz incida sob um outro ângulo ou intensidade. O que importa, talvez, seja o aspecto geral deles, essa limpidez que se percebe na tonalidade profunda dos lagos do Parque Nacional Band-e-Amir. Por isso, não confie nos meus próprios olhos imperfeitos, nem em nada que eu disser ou escrever, pois que tudo ainda decorrerá da escolha da escuridão feita pelo iluminador, que destacou apenas uma parte da história, que selecionou uma pose precisa no tempo e no espaço.


O perfil completo pode ser lido no site de jornalismo literário Texto Vivo.



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 19h07
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Lançamento Canção retrátil - Cuernavaca - México



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 00h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




circunstância


o poema

é sempre um espetáculo

um pouco mais denso


vem de um tempo

longino

onde a memória perdia

o nome das coisas

 

e as pessoas eram

montarias do futuro

 

Lau Siqueira (Texto sentido, Bagaço, 2007)



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 22h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Primera noticia de ninguna parte

Não li sequer um livro de poemas. Há alguns dias experimentei aquela alegria profunda quando recebi o novo livro da Elisa Andrade Buzzo (Noticias de ninguna parte) pelos Correios. Chovia forte. A caixa de cartas é de ferro, grande, mas o envelope ficou com charmosas manchinhas de pingos e tinta de caneta. Uma delícia. Um quadro. Daí que abri sabendo já que era minha xará que ressurgia por via postal. Ela não se esquece. E abri a edição bilíngue já com água na boca. Mal folheei a brochura de capa cinza e meus olhos acharam o poema que eu havia guardado de quando ela o publicou no Suplemento Literário. Alegria de criança. Brinquedo novo. Ninguém pode pegar. Pus o livro em cima da mesa do escritório, pra não sumir entre os outros, e ando guardando um bom momento para lê-lo com os olhos descansados.


Ana Elisa Ribeiro, em crônica no Digestivo Cultural.



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 19h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Para encerrar o ano...


Alguns dos piscadores no lançamento da coleção de postais pisc! (ainda está a venda na Livraria HQMix, na Praça Roosevelt).

*

A série de narrativa de viagem "Palácio dos sabores" se encerrou em dezembro em sua quinta parte. Publicada no site Digestivo Cultural, os textos falam sobre a culinária francesa a partir de um pequeno restaurante em Bordeaux.

*

Saiu a edição de número 44 da revista literária sèrieAlfa, Quatro poetas de Lima, com traduções do espanhol para outras seis línguas, inclusive para o português.

*

Em 2010, uma canção inédita no México, notícias de ninguna parte no Brasil e notícias (digeridas) de Vértigo de los aires...



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 12h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Lançamento pisc! - postais poesia imagem

18 de dezembro na Praça Roosevelt - Livraria HQ Mix - a partir das 19h

Confira o blog do projeto.



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 00h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Revista Celuzlose - número 3

A Celuzlose é uma revista literária virtual, editada por Victor Del Franco, para ler, clique aqui.

Entrevista
Rodrigo Petronio
 
Literatura Brasileira Contemporânea
Alice Ruiz
Deborah Goldemberg
Edson Cruz
Elisa Andrade Buzzo
Lau Siqueira
Leonardo Gandolfi
Maiara Gouveia
Paulo Ferraz
Ruy Proença
 
Literatura sem Fronteiras
Jesús Aparicio González (Espanha)
Luis Aguilar (México)
Luis Armenta Malpica (México)
Luís Serguilha (Portugal)
 
Caderno Crítico
Antropofagia e linguagem poética no século XXI - por Lau Siqueira
Um livro sem fim - por Reynaldo Jiménez
 
Poesia Visual
Celso Borges
Rodolfo Franco



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 00h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Traduções de poemas de Constantin Cavafis (ou Konstantinos Kaváfis) – parte VI

Lembre-se, corpo meu...
Corpo meu, lembre-se não somente como você foi amado,
não somente dos leitos onde se deitou,
mas também dos desejos que por você
brilhavam abertamente nos olhos,
que tremiam na voz – e que um obstáculo
qualquer impediu de se realizar.
Agora que tudo aquilo pertence ao passado,
é quase como se a esses desejos também
você estivesse livre - como eles brilhavam,
lembre-se, nos olhos que te contemplavam;
como eles tremiam na voz, por você, lembre-se, corpo meu.


Depois das nove horas

Meia-noite e meia. O tempo passou rápido,
depois das noves horas, acendi a lâmpada,
e vim me sentar aqui. Permaneci sem ler,
e sem falar. A quem teria podido falar,
eu que vivo sozinho nesta casa.
 
O fantasma da minha juventude
depois que acendi a lâmpada às nove horas,
veio me encontrar e me recolocar na memória
o perfume dos quartos fechados
e o prazer passado – um prazer de tamanha audácia!
Igualmente ele me trouxe aos olhos
ruas que não podemos reconhecer hoje,
lugares muito freqüentados que não existem mais,
teatros e cafés que fizeram história.
 
O fantasma de minha juventude
veio me trazer também sua parte de desgosto;
lutos de família, separações,
opiniões dos próximos, vontades
dos mortos tão pouco respeitadas.
 
Meia-noite e meia. Como a hora passou.
Meia-noite e meia. Como os anos passaram.  

 

Leia a primeira parte das minhas traduções dos poemas do autor neste link.



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 00h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Clarissa

Oh, que vontade de morder as flores, trincar-lhe os caules verdes, os cálices, as pétalas, como se fossem frutas. Deus devia ter feito as coisas de tal maneira que a gente pudesse comer as flores,  as pedras, a relva... Assim, nunca, ninguém passaria fome.


Leitura delicada e juvenil pra alegrar um dia cinza, Clarissa (1933), o primeiro romance de Erico Verissimo.



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 09h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Novidades literárias online

Victor Del Franco avisa que a primeira edição da revista dedicada à literatura, a Celuzlose, já está no ar, isso mesmo (eu que pensava que ela seria impressa) está hospedada na internet! Ingênua!

 

 

Ainda online estão as entrevistas com escritores feitas pelo jornalista Oscar D’Ambrósio para a Rádio Unesp FM de Bauru – no programa Perfil Literário. Elas podem ser ouvidas na íntegra, são mais de 130. Estou lá no número 67, quando passeei no centro de São Paulo para chegar ao estúdio, no prédio da reitoria da Unesp, na rua Quirino de Andrade.



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 22h25
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Novo livro de Octávio Roggiero Neto

pendulação
é nas horas de sossego
que percebo a vida, enfim;
noutras - demoras... - sou cego,
apalpando o escuro em mim.

*

primícias
sardinhas pardas, menininha,
teu belo rosto é como o céu,
cheio de estrelinhas.


Poemas de Primícias poéticas (Rio de Janeiro, Câmara Brasileira de Jovens Escritores, 2009).



Escrito por Elisa Andrade Buzzo às 17h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


UOL
 
A Elisa
      Digestivo Cultural
    Livrinhos
        Se lá no sol
        Notícias do lugar algum
        Cuatro poetas recientes del Brasil
        Oitavas
        Caos portátil
        Vacamarela
        Poesia do dia
        Roteiro da poesia brasileira
      Na Web
          Panamericana – sèrieAlfa
          As miradas do olhar – sèrieAlfa
          Vacamarela – sèrieAlfa
          Vacamarela – Lapsus
          Germina
        Periódicos
            Revista Mininas
            Jornal O Casulo

          Visitor Map
          Create your own visitor map!
          Outros sites
            Centro Cultural São Paulo
            Itaú Cultural
            Digestivo Cultural
            Editora Fina Flor
            Editora 7 Letras
            Sabor graxa
            SèrieAlfa
            Revista Mininas
            Orfanato Portátil
            Revista Mosh!
            Rascunho
            Angelina Camelo
            Sarah Jeffries
            Daniel Jerónimo
            Andréa del Fuego
            Primícias Poéticas
            Mascando Clichê
            Barulhos
            Cabruuum
            Canto do olho
            Oraboa
            Cena Cênica
            Ar Torpedo
            Papel de Rascunho
            EraoDito
            Overmundo
            Intermezzo
            Desconcertos
            Canteiro de Obras
            Tome uma xícara de chá
            Fotoblog "Se lá no sol"
            Fotoblog "Mininas"
            Portunhol Selvagem
            Algaravária
            Fóton
            Carlos Besen
            Thiago Ponce
            Peixe de Aquário
            Eloisa Cartonera
            Cristiane Lisbôa
            Desafórum
            Portal Literal
            Paulo Barreto
            Projeto Identidade & Cia.
            Revista Jukebox
            Léo Finocchi
            Jozz
            Pastilhas Coloridas
            Sissy Eiko
            Plagio
            Marcela Saldano
            Belleza y Felicidad
            O trompetista gago
            O conjugador de verbos
            Bife Sujo
            O Casulo
            El Billar de Lucrecia
            Esboço de arte poética
            Luli Penna
            Magaly Bátory
            De Novo Nada
            Sueli Mendes
            Notas submersas
            Medianeiro
            Chocolate Amargo
            Javier Díaz Gil
            As escolhas afectivas
            No hay poema
            Fotolog Mininas 2006
            Fotolog Cuato poetas - lançamento Bienal 2006
            Fotolog Mininas 2007
            Julia e o Quati
            Carol Marossi
            Mini-arte
            Casa de las iguanas
            Jozz, ilustração e HQ
            Labutxaca
            Blog dos quadrinhos
            antis
            Casa das Rosas
            Chopsticks
            Revista Critério
            Héctor Hernández Montecinos
            Alan Mills
            Regras urbanas
            Rico Melegatti
            Café Espacial
            CornFlake
            Gally
            toscomics
            Valéria Tarelho
            Punto de partida
            Cosmic Diary
          Histórico